Viroc

Viroc_Aplicações_Fachadas 8

VIROC by Investwood

Naturalidade que perdura.

Viroc® Cement Bonded Particle Board

V-urban® Cement Bonded Particle Board

O Viroc é um painel compósito constituído por uma mistura de partículas de madeira e cimento designado de Cement Bonded Particle Board (CBPB).

Combina a flexibilidade da madeira com a resistência e durabilidade do cimento, permitindo uma vasta gama de aplicações tanto no interior como no exterior.

A produção do painel Viroc cumpre com as especificações das normas EN 634 e EN 13986, dispondo de um Certificado de Marcação CE.

O painel Viroc apresenta um aspeto heterogéneo com diferentes tonalidades dispersas aleatoriamente, que resultam das cores naturais das matérias-primas utilizadas e das reações químicas. Poderão ser observadas diferenças de tonalidade na mesma face, entre as faces do mesmo painel ou entre diferentes produções.

V-urban® Cement Bonded Particle Board

O V-Urban é um painel de Viroc com acabamento de verniz destinado a ser aplicado em fachadas ventiladas. Tem certificação QB (Qualité pour le Bâtiment/Quality in Building) e dispõe de um Documento de Homologação Avis Technique emitidos pelo CSTB.

Gama

O painel Viroc é produzido em diferentes cores, espessuras e dimensões. Para mais informações, por favor, consulte a Ficha Técnica Viroc.

Preto | Cinza

Espessuras e Dimensões

Espessuras Viroc Bruto (mm): 8 | 10 | 12 | 16 | 19 | 22 | 25 | 28 | 32
Espessuras Viroc Lixado* (mm): 18 | 21 | 24 | 28
Dimensões (mm): 2600 x 1250 | 3000 x 1250 ou outras mediante consulta.

Branco | Ocre | Amarelo | Vermelho

Espessuras e Dimensões

Espessuras Viroc Bruto (mm): 12 (Outras espessuras sob consulta.)
Dimensões (mm): Branco 2600 x 1250 | 3000 x 1250
Dimensões (mm): Ocre | Amarelo | Vermelho 2600 x 1250 | 3000 x 1250**  

Cores Ver Produto Espessuras (MM) Dimensões (MM) Pedir Amostra
Preto
NG
8 | 10 | 12 | 16 | 19 | 22 | 25 | 28 | 32 2600x1250 | 3000x1250
Cinza
CZ
8 | 10 | 12 | 16 | 19 | 22 | 25 | 28 | 32 2600x1250 | 3000x1250
Branco
BR
12 2600x1250 | 3000x1250
Ocre
AC
12 2600x1250 | 3000x1250**
Amarelo
AB
12 2600x1250 | 3000x1250**
Vermelho
VM
12 2600x1250 | 3000x1250**
Cinza*
CZ
18 | 21 | 24 | 28 2600x1250 | 3000x1250

*Viroc lixado apenas disponível na cor cinza e não é recomendado para efeitos decorativos.

**Mínimo 3 paletes.

Armazenamento

Os painéis, ao sair da fábrica para transporte, estão protegidos por uma tela plástica impermeável. Os bordos laterais são protegidos com cartão em forma de L, incluindo os que estão em contacto com as cintas do sistema de embalagem. A proteção destas arestas deverá ser mantida até que os painéis sejam instalados.

Os painéis Viroc devem ser armazenados em zona coberta, protegidos da luz solar e da chuva, com base plana e horizontal. As paletes devem ser pousadas sobre apoios com altura suficiente (≥8 cm) para possibilitar o fácil acesso com empilhador. O afastamento máximo entre suportes não deverá ser superior a 800 mm e a distância máxima entre o primeiro suporte e o topo da palete não deverá exceder os 210 mm.
Se as paletes forem empilhadas umas sobre as outras, todas as bases de suporte devem estar alinhadas, de forma a evitar deformações.

É permitido o empilhamento até 6 paletes, com um máximo de 4 metros de altura.

Manuseamento

Sempre que possível, o manuseamento dos painéis deverá ser executado utilizando os equipamentos adequados, como empilhadores ou elevadores de placas.

Quando os painéis tiverem que ser movimentados manualmente, deverá fazê-lo um a um, na posição vertical, de forma a permanecerem planos e sem deformar.

Os painéis são pesados, pelo que a sua movimentação manual não deverá ser realizada sem que o número de pessoas suficientes esteja presente.
Deverão ser seguidas as boas práticas de movimentação manual de cargas, utilizando os adequados equipamentos de proteção individual e seguindo as regras da legislação europeias de Segurança e Saúde, Osha.Europa.eu (Factsheet 73).

Aclimatação

À saída da fábrica, os painéis têm uma humidade de 6 a 12% e permanecem em equilíbrio a uma temperatura de 15 a 25ºC, com uma humidade relativa do ar de 60 a 80%.

Para assegurar as condições de instalação adequadas, o painel deverá adaptar-se às condições de temperatura e humidade do local de instalação. Para tal, deverão ser cortadas as cintas e removido o plástico de proteção das paletes. Antes da aplicação, os painéis deverão permanecer em repouso durante, pelo menos, 72 horas, para se aclimatizarem ao local de instalação.
Durante a aclimatização, os painéis que se encontram no topo das paletes, cujas cintas já foram removidas, poderão empenar, formando uma concavidade virada para cima. Este fenómeno é natural e acontece devido à perda diferencial de humidade entre as duas superfícies. Este processo é reversível. O painel volta a ficar plano se for virado ao contrário com a face de baixo virada para cima. O mesmo efeito será atingido se molhar a face côncava (superfície virada para cima) com água.

Corte, perfuração e maquinação

Os painéis podem ser cortados, perfurados e maquinados com ferramentas elétricas ou de ar comprimido normalmente utilizadas em carpintarias ou serralharias mecânicas.

O corte, furação e maquinação dos painéis Viroc e V-Urban liberta poeiras que poderão conter traços de sílica, material constituinte do cimento, pelo que deverão ser utilizados os adequados equipamento de proteção individual como máscaras, luvas, óculos, etc.

Corte

O corte dos painéis Viroc devem ser realizados com serras circulares com cortantes de metal duro de alta resistência ao desgaste (tungsténio) ou diamante. Para realizar múltiplos cortes ou cortar painéis com espessura de 19 mm ou superior, deverá ser utilizada uma mesa de corte horizontal. A mesa de corte irá rentabilizar o trabalho.

Perfuração

A perfuração deve ser realizada com berbequins em modo “sem impacto” utilizando brocas HSS (High Speed Steel) adequadas para perfurar metal.

Maquinação das arestas

A maquinação simples das arestas poderá ser realizada em obra recorrendo a uma topia portátil. Utilizando a fresas correta, poderão ser realizadas arestas com: Bisel, boleamento, entalhe, etc.
As arestas dos painéis poderão ser fornecidas com entalhes realizados em fábrica, macho-fêmea (só em painéis calibrados em ambas as faces) ou meia madeira.

Casas de banho

Viroc_Aplicações_Casa de Banho 1

Nas instalações sanitárias, o Viroc  pode ser utilizado em bancadas, paredes, móveis, pavimento, tetos, tendo sempre em conta que deve ser envernizado por ser uma zona húmida e com acumulação de gorduras.

Sendo hidrófugo por defeito, pode ainda fazer a vez de uma base de duche, uma opção elegante que deve cumprir com todas as normas de instalação para evitar problemas futuros.

É ideal para renovações e remodelações, substitui ou inova materiais no espaço.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Cozinhas

Viroc_Aplicações_Cozinhas 5

Nas cozinhas, o Viroc  pode ser utilizado em bancadas, paredes, móveis, pavimento, tetos, tendo sempre em conta que deve ser envernizado por ser uma zona húmida e com acumulação de gorduras.

É ideal para renovações e remodelações, substitui ou inova materiais no espaço.

É hidrófugo por natureza e evita que o fogo se propague.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Cofragem Perdida

Viroc_Aplicações_Cofragem Perdida

O painel Viroc, pela sua resistência e durabilidade, é um produto com excelente desempenho na aplicação em cofragem perdida. De forma a minimizar os desperdícios, o painel deve ser cortado transversalmente à sua maior dimensão, formando painéis com um comprimento de 1250 mm pela largura pretendida.

A largura dos painéis de cofragem perdida é determinada pelo afastamento entre vigas, sejam estas metálicas ou de betão armado, acrescido de 5 cm para cada lado, dimensão mínima de apoio sobre as vigas.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Design

Viroc_Aplicações_Design

Pela sua reconhecida versatilidade, o painel Viroc é igualmente utilizado em mobiliário, escadas, divisórias, portas, bancadas e outros elementos decorativos e de detalhe na arquitetura.

As possibilidades são inúmeras.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Tetos

Viroc_Aplicações_Tetos 1

O painel Viroc é igualmente utilizado em tetos falsos tanto interiores como exteriores, pela sua estética e durabilidade.
Na aplicação de tetos falsos, devem ser previstas juntas abertas entre painéis, tanto em interiores como em exteriores.

A espessura mínima dos painéis Viroc utilizados em tetos interiores de zonas secas é de 10 mm e de 12mm em zonas húmidas, sejam estas interiores ou exteriores.
Em zonas húmidas é recomendado aplicar tinta ou verniz.

É também adequado para suportar revestimentos de coberturas, devido à sua resistência mecânica, índice de isolamento a sons aéreos, resistência térmica e resistência à humidade.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Pavimentos

Viroc_Aplicações_Pavimentos 1

A construção de pavimentos estruturais ou revestimento de pavimentos é outra das possibilidades de aplicação dos painéis Viroc.

É muito utilizado em remodelações de edifícios antigos, na substituição do tradicional soalho de madeira, que se degrada com a presença da água nas zonas das instalações sanitárias, cozinhas e nas zonas de ligação às paredes de fachada.

Pode ser utilizado como revestimento e acabamento de pavimentos existentes.

A espessura mínima dos painéis utilizados em pavimentos estruturais é de 19 mm. Quando utilizados como revestimento, sem uma função estrutural e assente sobre uma superfície existente, a espessura recomendada é de 12mm.

Quando aplicado em pavimentos, deverá ter-se em atenção as cargas a que o painel Viroc irá estar sujeito, uma vez que a sua resistência depende da espessura do painel e do afastamento entre vigas de suporte.

É recomendado aplicar tinta ou verniz adequados para pavimentos com uma boa resistência ao desgaste.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Paredes

Viroc_Aplicações_Paredes 2

O painel Viroc é igualmente adequado na construção de paredes divisórias.

Quando aplicado em exteriores devem ser respeitadas as mesmas regras do sistema para fachadas ventiladas.
Esta aplicação é valorizada pelas características do painel no que respeita ao seu aspeto visual, resistência mecânica, isolamento sonoro, resistência à acção do fogo e durabilidade.

É uma escolha preferencial em divisões de quartos de hotel ou salas de cinemas, onde a resistência acústica a sons aéreos e resistência ao fogo são os critérios que definem o espaço a compartimentar. Os recintos húmidos interiores são também áreas ideais para a utilização do painel Viroc devido à sua resistência à humidade, como a aplicação em complexos de piscinas, balneários e instalações sanitárias.

O painel Viroc pode ainda ser utilizado como revestimento e acabamento de paredes existentes, tanto interiores como exteriores.

A espessura mínima dos painéis Viroc utilizados em paredes interiores em zonas secas é de 10 mm e de 12mm para aplicações em zonas húmidas interiores ou exteriores.

Em zonas húmidas é recomendado aplicar tinta ou verniz.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Mobiliário

Viroc_Aplicações_Mobiliário 1

O painel Viroc pode ser usado em mobiliários interiores e exteriores.

É um painel hidrófugo, no entanto, se for usado em zonas exteriores deve ser envernizado, assim como em zonas húmidas.

Produz soluções duradouras, pela sua grande resistência a cargas.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

Fachadas

Viroc_Aplicações_Fachadas 8

O painel Viroc  pode ser aplicado em exteriores, nomeadamente em fachada ventilada, a solução ideal para revestimentos exteriores, pelas suas indiscutíveis vantagens de isolamento térmico.

A espessura mínima do painel para aplicação em fachadas é de 12mm.

É recomendado proteger o painel através da aplicação de tinta ou verniz.

Aceda à página Documentos para descarregar as soluções recomendadas por tipologia de aplicação.

características

NÃO TÓXICO

ISOLANTE ACÚSTICO

RESISTENTE A CARGAS

FÁCIL INSTALAÇÃO

RESISTENTE A FUNGOS

RESISTENTE AO IMPACTO

RESISTENTE AO FOGO

RESISTENTE A TÉRMITAS

ISOLANTE TÉRMICO

HIDRÓFUGO

RESISTENTE
AO GELO

DURABILIDADE

características

NÃO TÓXICO

ISOLANTE ACÚSTICO

RESISTENTE A CARGAS

FÁCIL INSTALAÇÃO

RESISTENTE A FUNGOS

RESISTENTE AO IMPACTO

RESISTENTE AO FOGO

RESISTENTE A TÉRMITAS

ISOLANTE TÉRMICO

HIDRÓFUGO

RESISTENTE AO GELO

DURABILIDADE

Acabamentos

O painel Viroc é fornecido bruto, sem acabamento. As superfícies apresentam algumas irregularidades e imperfeições, como pequenas incrustações, manchas, riscos e sais provenientes das reações químicas.
A Viroc recomenda que o painel Viroc seja acabado com um verniz, desta forma fica protegido e facilita a sua limpeza e manutenção.

Preparação da superfície

Sempre que o painel seja para ser aplicado à vista, mesmo que não esteja previsto a aplicação de um acabamento de verniz, deverá ser realizada uma limpeza/polimento da superfície que irá ficar visível, com disco de limpeza, de forma a remover pó, riscos, sujidades e sais.

A limpeza/polimento não altera o aspeto natural do painel, mantém as manchas e heterogeneidades que o caracterizam, bem como alguns sais e incrustações que estejam embebidos na superfície. A Viroc dispõe de discos de limpeza adequados, que serão fornecidos a pedido do cliente.
Antes de aplicar o acabamento, os painéis deverão ser limpos com sopro de ar ou, preferencialmente, aspiração de forma a ficarem isentos de qualquer tipo de poeira, que irá prejudicar o acabamento.
Exemplo de limpeza de um painel realizado em obra, com uma lixadora orbital

ACABAMENTOS

A aplicação de verniz sobre o painel Viroc tem por objetivo proteger contra as agressões do meio ambiente onde este se insere, como a exposição solar e intempérie, aumentando a durabilidade, facilitando a limpeza e mantendo o seu aspeto ao longo do tempo.

A aplicação de um verniz poderá alterar a tonalidade da cor natural do painel Viroc, conferindo-lhe aspeto de “molhado” com algum brilho. Antes de aplicar verniz sobre os painéis, as superfícies devem estar totalmente limpas e secas, sem gorduras, pó ou sais superficiais. A limpeza das superfícies deve ser realizada através de um polimento com disco de limpeza ou em alternativa lixar a superfície com lixa fina de grão 120 ou superior.

Não existem tintas e vernizes específicos para serem aplicados em Viroc. O painel tem uma alcalinidade superficial (PH) de 11 a 13, pelo que normalmente as tintas e vernizes adequados para superfícies de betão e madeira em simultâneo, são os que têm melhor comportamento quando aplicados sobre o painel Viroc.

Os vernizes de base aquosa de resinas acrílicas ou de resinas de poliuretano alifático, são os que menos alteram a cor natural do painel. No entanto os mesmos tipos de vernizes com base de solventes, são os que tem demonstrado os melhores desempenhos.

 

Para além das características anteriores as tintas e vernizes terão de ser adequados para o fim a que se destina. Por exemplo se se trata de uma fachada exterior a tinta/verniz terá de ser adequada para utilização em paredes exteriores, se se tratar de um pavimento interior a tinta/verniz terá de ter dureza e resistência adequada para ser utilizada em pavimentos.

A utilização de painéis Viroc em bancadas de cozinha e cabines de duche, devem ser protegidos com uma tinta/verniz que não se degrade em contacto permanente com a água.

Na sua generalidade os vernizes são de fácil aplicação, mas é muito importante ter em conta que a aplicação deve ser contínua e constante, para garantir a homogeneidade do acabamento sobre o painel e para que a superfície não fique manchada e com diferentes tonalidades. Os painéis devem ser sempre pintados/envernizados em ambas as faces e topos, os procedimentos de aplicação, fornecidos pelos respetivos fabricantes, devem ser sempre respeitados nas demãos recomendadas.

Lixado/Calibrado

Quando requerido, os painéis podem ser fornecidos lixados/calibrados.

A calibração dos painéis consiste num desbaste das superfícies com uma lixa grossa de forma a minimizar a variação de espessura.
Em particular quando este é utilizado como pavimento de suporte e o revestimento é uma camada fina como uma tela de linóleo ou vinil.

Uma vez lixado, as superfícies ficam com partículas de madeira à vista. O painel lixado não tem características decorativas, para ficar à vista.

Parceiros

TINTAS E VERNIZES
PARAFUSOS E REBITES
COLAS E MASTIQUES
PERFIS METÁLICOS
REVESTIMENTOS
Viroc_Projetos_Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche_Portugal 1

Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Adérito carvalho, Transversal - Atelier de Arquitectura e Design

Fotografia: João Rosado e Transversal – Atelier de Arquitectura e Design

Local: Portugal

O Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche é um projecto do arquitecto e surfista local, Adérito Carvalho, do atelier português Transversal – Atelier de Arquitectura e Design.

Este projecto tem como princípios, a utilização de soluções construtivas ecológicas e sustentáveis.

“Este novo equipamento foi concebido, tendo em conta o enquadramento paisagístico e as características da zona em que se insere, pelo que se optou por uma estrutura elevada assente em estacaria, e estrutura de madeira, com utilização de um revestimento singular em painel de cimento e madeira, concebido para criar uma efectiva protecção do edifício e uma imagem estética associada à ideia do mar e de uma escama de peixe”, refere a Câmara Municipal de Peniche.

O Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche está vocacionado para o treino e aperfeiçoamento técnico de seleções, equipas e atletas de elite e de alta competição de surf. Pode alojar cerca de 30 pessoas em simultâneo, entre técnicos e atletas, para além de possuir diversos gabinetes técnicos e administrativos, espaço de cafetaria e refeitório, um espaço comercial, uma sede social para uma associação local ligada ao surf e ainda um espaço de interpretação ambiental.

Para mais informações:

www.cm-peniche.pt

www.transversal.pt

Projeto VDM (Vivenda Mínima de Descanso), México

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Pequenas fachadas

Arquitetura: Rodrigo Alegre e Carlos Acosta

Local: México

Timeless Amsterdam, Holanda

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachada, Revestimento de Paredes e Decoração Interior

Fotografia: Kristof Mignauw

Local: Amesterdão, Holanda

Timeless Amsterdam é um projecto que ocorre num espaço vintage, enquadrando objectos recuperados com aspecto propositadamente envelhecido no topo de um edifício da cidade de Amesterdão.

O recurso ao Viroc foi a base para dar corpo ao ambiente rústico pretendido, tendo sido utilizado tanto no revestimento das paredes interiores e outros detalhes de decoração interior como também na fachada do espaço.

Um local a visitar, pois a envolvente transporta-nos para uma viagem entre passado e presente com uma vista incrível sobre a cidade.

Viroc_Projetos_Shelf House_Portugal 8

Shelf House, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Negro

Aplicação: Fachadas e Paredes

Arquitetura: Daniel Capela Duarte, Atelier Mutant – Architecture & Design

Fotografia: Daniel Capela Duarte

Local: Portugal

Shelf House é um projecto da responsabilidade do Arquitecto Daniel Capela Duarte, do atelier português Mutant – Architecture & Design.

O projecto consiste na “mutação” de uma habitação unifamiliar dos anos 60. Os proprietáriospropuseram uma intervenção de raiz, com o intuito de adaptar a pré-existência, a um novoprograma funcional e a uma nova imagem, caracteristicamente contemporâneos. A imagem deuma estante foi o ponto de partida para o desenvolvimento conceptual da solução. A fachadado edifício, é desenhada por um contorno branco que percorre a fachada, transmitindo a ideiade uma prateleira e servindo de base aos volumes que organizam o alçado e representam oslivros. Os volumes negros (Viroc Negro) caracterizam as zonas intimistas da casa,designadamente os quartos, em contraponto com os volumes revestidos a madeira, querepresentam as zonas sociais da habitação, designadamente a entrada principal e a sala.

Segundo o Arquitecto Daniel Capela Duarte os motivos que o levaram a escolher o Viroc para este projecto deveram-se “à versatilidade e estética do produto que possui a espessura ideal para compatibilizar com fachada em sistema de “capoto”, para além de que o Viroc responde à cor pretendida, evitando a necessidade de pinturas”.

Mais informação:
mutant.pt

Viroc & Art, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Local: Portugal

“Mais do que um suporte improvável de pintura, foi a revelação do Viroc como um elemento fulcral da composição.”- Rui Melo, artista plástico

Desde 2009, Rui Melo, um artista plástico dos Açores, utiliza o Viroc como suporte de pintura, assumindo muita da sua textura e subtileza cromática como parte das suas composições, tendo-se tornado um material marcante na sua actividade como criativo.

Rui Melo expõe regularmente em Portugal e no estrangeiro.

Em 2015, o artista realizou no Museu de Angra do Heroísmo (Terceira – Açores) uma exposição individual apelidada de “Em Concreto”, onde expôs, o trabalho principalmente pintado em Viroc.

As obras de Rui Melo foram caracterizados por Carlos Bessa como:

“ (…) Rui Melo evidencia habilidade para contrabalançar o estático e o dinâmico, através de uma gramática pessoal que particulariza paisagens e pontos de vistas, envolvendo-os numa iluminação encenada que conduz o olhar de quem vê até às bordas do abismo ou daquilo que fica, qual trecho emotivo, a percutir dentro do espectador. (…) Atente-se no cuidado com que em qualquer das obras se ambiciona o precário equilíbrio da tensão. Tensão entre o que se expande e o que se contrai, entre o excesso e a contenção. Duplicidade e equilíbrio sustentam, pois, uma espécie de mapeamento da leveza.”

Em 2016, também foi seleccionado no âmbito da Exposição ART MAP – Moving Art Project e vai participar com dois trabalhos pintados em Viroc. Este evento envolveu 120 artistas de todo o mundo.

Vislumbre algumas destas obras inovadoras Viroc!

Bar de Praia Werelds, Art2Go Interieurprojecten, Holanda

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Balcão

Arquitetura: Art2Go Interieurprojecten

Fotografia: Art2Go Interieurprojecten

Local: Holanda

Werelds aan het Strand é um clube de praia, situado nas margens do lago Grevelingen, na localidade Holandesa de Ouddorp.Werelds aan het Strand é um projecto do atelier holandês Art2Go Interieurprojecten.

O Werelds oferece um ambiente descontraído com música ambiente, serviço de bar e restaurante, com pratos e vinhos de qualidade, junto à praia.

Neste projecto foi uilizado Viroc Cinza na concepção do balcão do bar.

Mais informações:
www.art2gointerieurprojecten.nl
www.werelds.nl

Casa Buck Mountain, EUA

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachadas e Revestimento de paredes

Arquitetura: Jeb Thornburg, Indigo Architecture & Interiors

Fotografia: Gary Matoso e Indigo Architecture & Interiors

Local: USA

A casa “Buck Mountain” concebida pelo atelier estadounidense Indigo – Architecture and Interiors, localiza-se em Orcas Island, uma ilha ao largo do estado de Washington, nos Estados Unidos da América.

A casa “Buck Mountain” surge por entre um imenso tapete verde, no meio da floresta de Orcas Island.A sala de estar foi pensada como um espaço amplo e convertível, as suas paredes de vidro abrem por completo a sala a uma vista espectacular que confunde o interior com o exterior.

O Viroc Cinza, utilizado na casa “Buck Mountain” como revestimento de paredes, pavimentos e fachadas exteriores, foi escolhido para complementar os outros materiais utilizados, as madeiras de abeto e cedro da floresta local e o ferro.O Viroc “cria um efeito tranquilizador e monolítico.(…) Enquanto outros painéis de cimento-madeira precisam de algum tipo de acabamento, o Viroc, no seu estado natural, tem uma subtil profundidade de cor e textura, tendo um aspecto muito próximo do betão.”, referiram os arquitectos da Indigo.

Os arquitectos do atelier Indigo – Architecture & Interiors referiram ainda que “o Viroc é incrivelmente duradouro (…) tem uma baixa necessidade de manutenção, fazendo com que seja de fácil cuidado e uso para os proprietários.”

Para mais informações:
www.beingindigo.com
www.clarkconstruct.com

Edifício MaxHaus Brooklin, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza e Preto

Aplicação: Fachada

Arquitetura: Rocco Vidal P+W

Local: Brasil

A MaxHaus é uma empresa promotora de empreendimentos urbanísticos, resultante de uma parceria entre o atelier de arquitectura brasileiro Rocco Vidal P+W e a construtora Solidi, entre outras entidades.

MaxHaus distingue-se pela forma única e inovadora como apresenta os seus apartamentos.Denominada Arquitectura Aberta, a MaxHaus disponibiliza os apartamentos como espaços abertos, onde o utilizador pode optar por quantas divisões, que tipo de divisões pretende ter e como as pretende dispor no seu apartamento, personalizando livre e totalmente o espaço onde irá viver.

O empreendimento MaxHaus no bairro de Brooklin, na cidade de São Paulo, utilizou Viroc Cinza e Preto no revestimento das fachadas das duas torres, de 22 e 24 andares. Foi aplicado verniz incolor sem brilho, da marca Miaki Revestimentos. Os responsáveis do projecto optaram pelo uso de Viroc “pelas suas características e aparência natural e contemporânea”, inspirados igualmente por projectos europeus onde a tecnologia de fachada ventilada é muito utilizada.

Mais informações:
www.maxhaus.com.br
www.roccovidalpw.com

Viroc_Projetos_Escritórios da Jordan Street_Reino Unido 8

Escritórios da Jordan Street, Reino Unido

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Revestimento de Paredes

Arquitetura: Pearson Architects

Local: Reino Unido

Este edifício localizado na 12 Jordan Street, na cidade de Liverpool, no Reino Unido, é um dos poucos edifícios Vitorianos em tijolo que restam neste bairro.

Após ter sofrido um grave incêndio, o edifício foi reabilitado pela Pearson Architects, mantendo a traça original, para ser utilizado como escritórios. A chave da reabilitação foi a flexibilidade. A criação de um espaço aberto apenas dividido por um corredor central, liberta os espaços laterias junto das paredes exteriores, que mantém visíveis os tijolos típicos das construções Vitorianas, e que podem assim ser modificados e adaptados pelos utilizadores.

O Viroc foi eleito para este projecto, fundamentalmente, pela sua estética industrial, durabilidade e resistência ao fogo. Segundo o arquitecto responsável pelo projecto, Miles Pearson, “a aplicação do Viroc foi rápida, sem necessidade de aplicação de rodapés ou acabamentos adicionais. O Viroc provou ser uma excelente alternativa ao gesso cartonado ou paredes pintadas que se vêem na grande parte dos edifícios.”

Mais informações:
www.milespearson.co.uk 

Viroc_Projetos_Casa Modular_Espanha 1

Casa modular, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Coberturas e fachadas

Arquitetura: Carmina Casajuana, Beatriz G.Casares e Marcos González, Atelier MYCC

Fotografia: FG + SG

Local: Espanha

Construída em três meses e montada em três dias, esta casa de férias situada perto da localidade galega de Cedeira é um bom exemplo das muitas possibilidades oferecidas pela construção modular, até agora associada com casas de catálogo.
O programa exigido pelo cliente e a localização única da casa, bem como as necessidades de modularidade e transporte de uma construção pré-fabricada, inspiraram a concepção desta casa construída pelo MYCC, um jovem estúdio de Madrid formado por Carmina Casajuana, Beatriz G. Casares e Marcos González.

A casa encontra-se numa encosta inclinada, num local remoto do canto noroeste da Península Ibérica, uma área dominada pela presença imponente do oceano e pela esguia floresta de eucaliptos em redor. O terreno está rodeado por campos de cultivo, quintas familiares e casas de telhado triangular. Essa imagem, protegida pelos regulamentos de construção daquela zona, determinou a geometria da casa. Simplificada ao ponto de evocar a casa básica, esta casa foi concebida como um elemento autónomo, que se senta a observar a paisagem e que fala, com novos termos, sobre a linguagem tradicional do local.

O volume foi envolvido em dois materiais com o propósito de criar um diálogo com a paisagem.
O telhado e as fachadas laterais foram cobertos com Viroc devido à “sua grande eficiência estrutural, apesar de ser leve, sendo portanto de fácil manutenção e movimentação”.
Segundo Beatriz, o Viroc foi escolhido também devido à sua aparência de cimento e ao seu “carácter natural, por ser feito de madeira e não de plástico”.
As duas fachadas principais foram revestidas com chapas perfuradas de aço corten segundo a imagem estilizada da silhueta de uma floresta, recriando a imagem da vegetação circundante.

Depois de uma montagem experimental na fábrica, e depois de assegurar o encaixe adequado de todas as peças, os vários módulos e suportes do edifício foram desmontados para serem embalados e transportados em camiões durante os 700 quilómetros que separam a fábrica do remoto local à beira mar onde o edifício seria instalado. Todas as peças voltaram a ser montadas em apenas três dias no local definido, tendo os acabamentos sido realizados nas duas semanas seguintes.
O resultado final é um produto de elevada qualidade, concebido com elevados padrões de eficiência energética e sustentabilidade.

Mais informação:
mycc.es
archdaily.com/70220/prefabricated-nature-mycc

Loja de vinhos El Rincón del Chez, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Revestimento de interiores e divisórias

Arquitetura: Araiz Floristán Arquitectos

Fotografia: Pedro Pegenaute

Local: Pamplona, Navarra, Espanha

El Rincón del Chez é um pequeno espaço, de cerca de 15 metros quadrados, anteriormente ocupado por uma geladaria que foi transformado numa loja para degustação de vinhos.

Está integrada na rua Estafeta – bem conhecida pela sua envolvência com as festas de San Fermin – utilizando texturas e formas dos pavimentos da rua. Procura, desta forma, materializar a rua num pequeno fragmento.

O Viroc cinza foi escolhido, em conjunto com madeira de carvalho, para realizar tanto as paredes como os tectos e o mobiliário. O objectivo era utilizar materiais presentes no processo vinícola.

Viroc_Projetos_Centro de Interpretação da Via Sepulcral Romana_Espanha 1

Centro de Interpretação da Via Sepulcral Romana, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Preto

Aplicação: Revestimento de paredes e suportes expositivos

Arquitetura: Sergi Ventosa e Adelina Casanova

Fotografia: Julio Ungidos

Local: Espanha

A Via Sepulcral Romana de Barcelona foi encontrada fortuitamente durante as obras nos anos 50 do século XX numa área destruída pelos bombardeamentos da Guerra Civil Espanhola. Esta descoberta arqueológica compreende a necrópole e um traçado da antiga via sepulcral do século I e III que dava acesso a Barcino, nome dado a Barcelona.

Junto à zona arqueológica está o Centro de Interpretação que alberga os objetos descobertos nas escavações e onde se explica a organização do território de Barcino e se documenta os rituais fúnebres romanos.

No interior do Centro de Interpretação da Via Sepulcral Romana de Barcelona, da autoria dos arquitetos Sergi Ventosa e Adelina Casanova, do atelier de arquitetura Udeu, a sequência dos painéis de Viroc Negro bruto dispostos em triangulações confere dinamismo ao espaço, ao mesmo tempo que evoca a ideia dos cortes num terreno de escavação arqueológica. A estética industrial do Viroc, onde foram impressos digitalmente os conteúdos informativos, traz austeridade ao espaço.

Para mais informações:
www.museuhistoria.bcn.cat/ca/node/8
www.udeu.net
www.julioungidos.com

Viroc_Projetos_Jardim Infância_Popular_Portugal 1

Jardim de Infância Popular, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Preto

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Nadir Bonaccorso (coordenação), Sónia Silva

Fotografia: FG + SG

Local: Portugal

O convite para o concurso de realojamento de um Jardim de Infância, no âmbito de um plano de requalificação urbana, foi a oportunidade de reflectir sobre as características relacionais de um edifício público com a envolvente áspera de uma zona suburbana e ao mesmo tempo trabalhar e ensaiar conceitos de bioclimática, integrados num projecto multidisciplinar de espaço público.
A assinatura de Nadir Bonaccorso neste projecto é inequívoca, pela concretização exemplar dos princípios de Arquitectura Sustentável.

O edifício é construído em betão branco à vista. O seu lado sul é revestido com painéis de Viroc Preto com volumes salientes que permitem o controlo solar e oferecem um espaço peculiar para as actividades escolares.
O interior desta estrutura é revestido, quase como uma segunda pele, a isolamento térmico. Uma terceira pele em tijolo e reboco protege o isolamento, garante uma inércia térmica no interior do Jardim de Infância. O aquecimento é baseado num sistema misto de painéis solares e caldeira a gás, que fornece água quente para uso normal e para pavimento radiante. A ventilação do edifício é feita por diferença de pressão da extracção forçada de ar, nos volumes de instalações sanitárias, entrando no edifício através de um sistema de grelhas presente nos caixilhos térmicos em alumínio.

Para Nadir Bonnacorso, “a matéria assemblada constrói o espaço. Gosto de utilizar materiais que demonstram a sua natureza e o painel Viroc tem esta característica. É um material que se integra na minha construção de espaço.”

Este edifício bioclimático é hoje uma referência internacional, tendo recebido uma menção especial no Prémio Internacional de Arquitectura Sustentável – Fassa Bortolo, 3ª edição. Em 2010 foi seleccionado para o 4º Compêndio de Edifícios Educacionais Exemplares pela OCDE.

Mais informação:
nbaa.pt

Viroc_Projetos_Petisqueira Matateu_Portugal 10

Petisqueira Matateu, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Vermelho

Aplicação: Revestimento de parede

Arquitetura: Alm&Rich

Fotografia: Jorge Castanho

Local: Portugal

A Petisqueira Matateu, um restaurante de petiscos típicos portugueses, é propriedade de um conhecido apresentador de televisão português, João Manzarra, e seus associados.

A Petisqueira Matateu situa-se no mítico Estádio do Restelo, casa de um dos maiores e mais tradicionais clubes de futebol português, o Clube de Futebol “Os Belenenses”.O nome do restaurante – Matateu – homenageia uma lenda do futebol português e jogador do Belenenses nos anos 50 e 60.

O local é privilegiado pela sua magnífica vista sobre o rio Tejo.No interior respira-se a emoção do futebol, através das alusões a Matateu. O ambiente torna-se confortável e sofisticado através da combinação dos vários materiais utilizados, com destaque para a parede de entrada revestida a Viroc Vermelho.A concepção dos interiores da Petisqueira Matateu é da autoria do atelier lisboeta, Alm&Rich.

Visite:
Petisqueira Matateu
Av. do Restelo – Estádio do Restelo
1449-015 Lisboa – Belém
Portugal

GPS Lat: 38.704124, Lon:-9.207120
Reservas: +351 213 011 188

Para mais informações:
Video | O Viroc chegou
Video | Reportagem Espaços&Casas
www.petisqueiramatateu.pt
www.alm-rich.pt

Viroc_Projetos_Stand Odebrecht_Brasil 2

Stand Odebrecht, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Branco

Aplicação: Fachadas, Paredes, Pavimentos e Tectos

Arquitetura: Márcio Corrêa, Atelier Dupla Arquitetura Estratégica

Fotografia: Haruo Mikami

Local: Brasil

Luxuoso, tranquilo, elegante. Assim é o espaço assinado pelo arquitecto brasileiro Márcio Corrêa, da Dupla Arquitetura Estratégica.
Trata-se de um stand de vendas criado para o lançamento de um empreendimento em Brasília, Brisas do Lago, da Odebrecht Realizações Imobiliárias em parceria com a Antares Engenharia.

Para este espaço, com uma área total de 500 m2, Márcio Corrêa elegeu o Viroc Branco para a fachada principal, para o tecto, paredes e pavimento do hall de entrada e para as divisórias do salão dos mediadores.
De acordo com o arquitecto, “O Viroc foi escolhido por ser um produto diferenciado que pode ser utilizado tanto no interior como no exterior. Optámos por deixá-lo com a aparência natural, apenas com resina sobre o mesmo”.

Mais informação:
dupla.arq.br

Viroc_Projetos_Cozinha de Bloomberg_EUA 6

Cozinha de Bloomberg, EUA

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Preto e Cinza

Aplicação: Revestimento de parede

Arquitetura: Janet Bloomberg, Kube Architects

Fotografia: Greg Powers

Local: Estados Unidos da América

A transformação desta cozinha dos anos 50 é da responsabilidade da arquiteta estado-unidense Janet Bloomberg, do atelier Kube Architecture.

Para Janet Bloomberg, “o importante são as cores e os materiais utilizados”. A arquiteta concebeu assim uma cozinha que combina os armários coloridos com as paredes revestidas com Viroc Preto e Cinza conferindo-lhe, desta forma, um aspeto contemporâneo e sofisticado.

Esta cozinha foi premiada com o “Remodeling Design Awards” na categoria de “Remodelação de Cozinhas abaixo dos 50.000$”, em 2014.

Mais informações
www.kube-arch.com

Instituto Dona Ana Rosa, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachada e Revestimento de Paredes

Arquitetura: RoccoVidal Perkins+Will

Fotografia: Daniel Ducci

Local: São Paulo, Brasil

Instituto Dona Ana Rosa (IDAR) é uma organização civil sem fins lucrativos, que visa o atendimento gratuito a crianças e jovens de classes sociais desfavorecidas em três programas, de acordo com a Prefeitura de São Paulo.

IDAR tem como objetivo promover a integração entre as comunidades, pais, alunos e funcionários, a fim de reforçar os laços e desenvolver atividades que forneçam uma ligação entre o Instituto e a família, assegurando que os utilizadores usufruam dos direitos de cuidados primários.

O desafio passou por inserir um novo edifício numa área já edificada num grande terreno na zona oeste de São Paulo. Este novo edifício está inserido em antigos armazéns industriais.

Havia a possibilidade de reaproveitar a edificação existente, um armazém com poucas qualidades arquitectónicas e não projetado com as finalidades necessárias para a sua ocupação atual; ou criar um novo modelo que mostrasse essa transformação do instituto a toda a comunidade. Optando pelo segundo modelo, Viroc foi uma das escolhas para uma obra racional, económica, limpa, e de baixo impacto.

Viroc_Projetos_Jardim de Infância_Espanha 11

Jardim de Infância, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Santiago Carroquino e Hans Finner

Fotografia: Roland Halbe y Jesús Granada

Local: Espanha

Este projecto da autoria dos arquitectos Santiago Carroquino e Hans Finner, teve por objectivo a criação de um jardim-de-infância que se enquadrasse na sua envolvente urbana, rodeado de vários edifícios residenciais de oito andares e construído sobre um parque público.

As maiores preocupações dos responsáveis deste projecto era a criação de um edifício o mais ambientalmente sustentável possível e que ao mesmo tempo fosse versátil o suficiente para que fosse possível desenvolver as acções educativas exigidas.

Concluindo-se que o topo deste edifício seria a zona de maior visibilidade, os arquitectos optaram por colocar no seu tecto um tapete de relva que se mistura com o parque onde está edificado quando visto dos edifícios circundantes.

A estrutura da fachada ventilada em Viroc Cinza potencia a eficiência energética do conjunto edificado, ao mesmo tempo que lhe confere um aspecto contemporâneo e sofisticado, para além dos painéis solares instalados no tecto.

O interior deste edifício, que alberga crianças entre os 4 e os 36 meses de idade, é muito versátil podendo criar, a partir das pequenas salas, espaços únicos maiores, de forma a facilitar o desenvolvimento do programa educacional.

Mais informações:
www.carroquinoarquitectos.com

Viroc_Projetos_Moto Clube de Faro, Portugal 12

Moto Clube de Faro, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Miguel Caetano

Fotografia: Paulo Santos e Miguel Caetano

Local: Portugal

A nova sede do Moto Clube de Faro, localizada numa das principais avenidas da cidade de Faro, em Portugal, foi inaugurada no ano em que o clube cumpriu 30 anos de vida, afirmando-se assim como um dos mais importantes clubes de motociclistas a nível nacional e internacional.

Este projecto é da responsabilidade do arquitecto, e motociclista, Miguel Caetano que “pretendeu afirmar através da monumentalização do objecto arquitectónico a importância desta associação de grande tradição, caracterizada pelo espírito empreendedor, irreverente, criativo e social.”

O conjunto edificado pode ser lido em dois volumes, sendo um “essencialmente branco, evocando a tradição da arquitectura algarvia, de formas cúbicas, de fácil leitura e despojada de elementos decorativos”, compreendendo, sobretudo, espaços dedicados ao funcionamento interno do clube. E o outro volume revestido com painéis Viroc Cinza, que lhe atribui um aspecto “vanguardista e contemporâneo que alberga o átrio da entrada e a sala principal”, mais vocacionado para as actividades sociais dos membros do clube.

Este edifício possui ainda, para além dos escritórios, bar, cozinha e sanitários, áreas como um quarto duplo e camaratas com capacidade de albergar 12 pessoas, cozinha particular, duches, biblioteca e uma ampla mezzanine sobre o bar.

Para mais informações:
www.motoclubefaro.pt
www.miguelcaetano.com

Viroc_Projetos_Loft Verona_Itália 1

Loft Verona, Itália

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Preto e Cinza

Aplicação: Revestimento de parede, módulo de cozinha, prateleiras e mobiliário

Arquitetura: Andrea Zanero | Unduo

Fotografia: PEPE Fotografia

Local: Itália

O arquitecto italiano Andrea Zanero, com o atelier Unduo, foi responsável pela reestruturação destas águas furtadas, na cidade de Turim, em Itália.

A reestruturação deste espaço focou-se no aproveitamento máximo do espaço e da luz natural.A cozinha foi criada em torno de um grande balcão de Viroc Preto que contém espaço para os electrodomésticos principais, lavatório e arrumação.

Para melhorar o aproveitamento dos espaços, o arquitecto criou um sistema de prateleiras nas paredes, feitas a partir de Viroc, para suportar a TV, livros e outro tipo de arrumação. À semelhança das prateleiras foi ainda criado um banco corrido em Viroc.Também na casa de banho foi aplicado Viroc Cinza como revestimento de parede.

Segundo o arquitecto Andrea Zanero “o Viroc é um excelente material para este tipo de finalidade (módulos de cozinha, mobiliário, sistemas de arrumação e revestimento de parede) e uma excelente forma de lhe dar uma aparência de betão.”

Viroc_Projetos_Apartamento Vigo_Espanha 9

Apartamento Vigo, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Revestimento de Paredes

Arquitetura: Jordi Castro Andrade e Maria González Ferro

Fotografia: Santos-Diez / BISimages

Local: Espanha

O objectivo deste projecto foi a reabilitação do interior de um apartamento dos anos 60, na cidade de Vigo, em Espanha.

Este apartamento originalmente composto por muitas divisões, típico das construções dos anos 60, foi transformado, e a partir de todas essas pequenas divisões gerou-se um grande espaço interior apenas dividido pelo mobiliário, por onde passam todos os acontecimentos diários.Todos os quartos e quartos de banho abrem-se a essa grande divisão comum, com ênfase para o quarto das crianças que se integra, durante o dia, nesta zona através da abertura de uma grande porta de correr.

Segundo os responsáveis do projecto, os arquitectos Jordi Castro Andrade e Maria González Ferro, “para enfatizar o grande espaço central como eixo do novo lar, para além da sua superfície, procurou-se dotá-lo de uma maior textura recorrendo ao Viroc Cinza para a criação de toda a faixa de arrumação e divisórias do apartamento. O Viroc é um material em que cada painel proporciona texturas subtilmente distintas e ajuda-nos na leitura do espaço central do apartamento.”.

Casas do Almourão, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Ocre

Aplicação: Fachada Ventilada - Viroclin

Arquitetura: MB-Arquitectos

Fotografia: Foz Cobrão Tur

Local: Portugal

O projeto foi implementado em uma aldeia típica da Beira Baixa, caracterizado pela sua arquitectura tradicional. A sua localização, na periferia do núcleo urbano, em uma estreita faixa de terra, com ampla visibilidade para o rio Ocresa, permite, que juntamente com o seu conteúdo do programa, uma resposta arquitectónica diferenciada que respeita simultaneamente as características do lugar.

A solução de fachada ventilada Viroclin foi recomendada pelo arquitecto responsável Mário Benjamin.” Correspondeu esteticamente e funcionalmente à intenção da arquitectura. O nosso objectivo foi manter um consenso com o projecto inicial, seja pela linguagem dos materiais utilizados ou pela força construtiva e versatilidade da execução. “, refere Mário Benjamim.

Os resultados são caracterizados por dois volumes com quatro casas. As casas seguem a topografia do terreno, assumindo um estilo que se com o ambiente.

Mais informações: www.mb-arquitectos.pt

Parque Plaça d’Europa, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachada

Arquitetura: Marià Castelló Martínez e Xico Ribas + Héctor Martínez

Fotografia: Estudi Es Pujol de s’Era

Local: Plaça d’Europa. Es Pujols. Formentera. Espanha

A intervenção visa proporcionar 136 lugares de estacionamento para a área costeira da cidade de Es Pujols, onde a parte mais importante do turismo na ilha de Formentera é concentrada.

A fim de liberar a pressão do tráfego rodoviário para os peões sobre toda a superfície da Plaza de Europa, desenvolveu-se num edifício de 3018 m2 completamente soterrado cuja capa forma um espaço público.

Assim, o utilizador, depois de estacionar o veículo, intuitivamente dirige-se a um corte central guiado por luz natural, e de lá, pode ir para o topo através de escadas ou de elevador. Também no núcleo elevador, existe um ATM localizado na secção central.

“Plaça d’Europa Estacionamento” é um projecto feito quase com um único material : cimento. Temos utilizado de diferentes formas: in situ, pré-fabricada, em azulejos e painéis leves. Viroc ofereceu-nos uma solução em construção a seco para manter a harmonia do material no espaço, mantendo a alma do projeto. “, afirmou Marià Castelló Martínez, arquiteto do projeto.

O espaço interior resultante é de grande sobriedade e sinceridade construtiva que beneficia de uma harmonia geral. A estrutura também está fechada parcial e da vista esquerda. As instalações foram estudadas para se relacionar com a grade estrutural e não deixaram pontos de vista, para apreciar a sua beleza.

A estratégia de ventilação natural é através do pátio longitudinal e optaram por um sistema de iluminação LED, onde se optimiza a eficiência energética de estacionamento e se reduz custos operacionais.

Museu Casa Padre Toledo, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Bruto Cinza e Bruto Negro

Aplicação: Móveis expositores para o Museu Casa Padre Toledo

Arquitetura: Isabela Vecci

Fotografia: Jomar Bragança

Local: Tiradentes, MG - Brasil

O Museu Casa Padre Toledo é uma edificação setecentista inserida no Campus Cultural de Tiradentes

Aberto no limiar de 2013, o Museu Casa Padre Toledo é uma edificação setecentista inserida no Campus Cultural de Tiradentes, da Universidade Federal de Minas Gerais.

A expografia do Museu Casa Padre Toledo tem na valorização do vazio, um dos seus ingredientes essenciais, talvez o seu próprio diferencial. A fim de direcionar a atenção do visitante para as pinturas de superfícies e para a materialidade da casa, Isabela e sua equipa apostaram em grafismos simples – linhas coloridas que contornam as aberturas -, conjugado com um design irreverente de mobiliário, que serve de suporte para a contemplação dos tetos e paredes.

O interessante de notar é a mistura de Viroc com a Pedra Sabão, pedra típica do Barroco Mineiro , natural de Minas Gerais, utilizada nos móveis expositores, refere a Arquitecta Isabela Vecci, responsável pelo projeto.

Viroc_Projetos_Vivood Landscape hotels_Espanha 5

Vivood Landscape Hotels, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Negro

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: VIVOOD Paisagem Hotéis, Daniel Mayo, Agustín Marí, Pablo Vázquez

Fotografia: Jabalístudio, Amanda Glez

Local: Benimantell, Alicante

O objetivo de VIVOOD é usar arquitetura modular para criar uma rede de resorts sustentáveis que se misturam em ambientes rurais. Este é um lugar onde os viajantes em busca de novas sensações vão encontrar paz e tranquilidade num ambiente exclusivo, juntamente com consciência ecológica.

Os edifícios são revestidos externamente com Viroc Negro através da utilização de sistemas de construção sustentável e integrado com sucesso no meio ambiente, com ênfase na utilização e combinação de madeira e Viroc. Os tons de terra, dos materiais robustos e sustentáveis, ajuda a se misturar com a paisagem natural.

O resultado é 25 suites independentes, um restaurante e lounge bar, uma piscina panorâmica e vários terraços e banheiras de hidromassagem privadas ao ar livre, tudo situado no coração da natureza.

Um ambiente puro de silêncio e tranquilidade, onde pode ficar longe de tudo: um valor diferencial real.

Viroc_Projetos_Escritórios PopUp House_França 6

Escritórios PopUp House, França

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachada, paredes e divisórias, cozinha

Arquitetura: PopUp House

Fotografia: PopUp House

Local: Aix-en-Provence, França

Na construção do seu escritório de 410m² a equipa PopUp House, no sul de França, utilizou o Viroc como material principal.

Viroc_Projetos_Reabilitação Teatro Cine Elma_Espanha 6

Reabilitação Teatro Cine Elma, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Revestimento de interiores

Arquitetura: Hildegard Glez-Cebrián F. de Caleya e Jan Liebe

Fotografia: Maderas Ramos Moreira

Local: A Proba do Caramiñal, Espanha

Cine Elma (1950) é um dos edifícios mais emblemáticos do município. A sua utilização enquanto sala de cinema foi desaparecendo sendo substituído pela emergente actividade teatral.

O principal objectivo deste projecto de reabilitação foi o de adaptar o edifício existente às necessidades do teatro. Uma nova cobertura une todo o teatro a uma só altura, permitindo incorporar uma grande janela panorâmica que delimita grande parte do edifício.

Exteriormente manteve-se, ao máximo, as características do edifício recuperando aberturas na fachada que foram tapadas ao longo dos anos. Isto permitiu recuperar a visibilidade a partir dos espaços públicos aumentando a luminosidade e fomentando a relação visual entre o exterior e a actividade interna do teatro.

As fachadas foram pintadas numa tonalidade clara permitindo salientar as molduras, estruturas e quadros existentes. As novas intervenções (casas de banho, auditório e salas técnicas) são percebidos como estruturas independentes ressalvando desta forma o novo em relação ao pré-existente.

Os assentos concentram-se nos pontos de maior visibilidade e as circulações são realizadas pelas laterais. Os acabamentos no auditório em tons mais escuros recriam um espaço íntimo e recolhido no qual os elementos tácteis (assentos, cortinas, entre outros).

Para esta reabilitação foram utilizados vários produtos.

Viroc_Projetos_wc ecotransportável estúdio sj2a_Brasil 8

WC Ecotransportável, Estúdio SJ2A, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Casas de Banho

Arquitetura: Estúdio SJ2A

Fotografia: Estúdio SJ2A

Local: Brasil

Estes WCs portáteis, denominados ecotransportáveis, foram desenvolvidos pelos arquitectos brasileiros Sérgio Viana e Jonathas Valle, do estúdio SJ2A, e foram projectados a partir de contentores navais com base na arquitectura sustentável, usando o máximo de materiais e técnicas ecológicas de construção.

Estes contentores foram modificados para maximizar o aproveitamento da luz natural. Por ser uma estrutura móvel, o revestimento interno foi feito em materiais flexíveis e resistentes a pequenos movimentos.

Segundo os arquitectos responsáveis pelo projecto, “a combinação entre a resistência e a flexibilidade da madeira com a durabilidade e rigidez do cimento tornam os painéis Viroc ideais para este tipo de aplicação. A instalação permitiu a passagem de toda a tubulação hidráulica e eléctrica necessárias ao funcionamento dos equipamentos.”

Mais informações:
www.sj2a.com

Viroc_Projetos_Cantilever House_França 4

Cantilever House, França

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Fachada e Revestimento de Paredes

Arquitetura: James Bansac

Fotografia: Agence James Bansac Architectes

Local: França

Cantilever House é um projecto de uma habitação individual e ecológica do arquitecto francês James Bansac.

Sobre uma encosta, à margem do Rio Saône, em Rochetaillée, França, esta casa é construída a partir de uma estrutura de madeira, constituída por dois blocos, um de betão e outro de madeira, empilhados e escalonados desafiando a lei da gravidade e a resistência dos materiais.

Neste projecto foi aplicado Viroc Cinza em  fachadas e revestimentos de paredes interiores.Segundo o arquitecto responsável, James Bansac, “a escolha do Viroc para esta obra recaiu sobretudo devido ao seu aspecto natural que lhe dá uma aparência de betão muito interessante, mas também devido à sua relação qualidade/preço

Viroc_Projetos_Apartamento Lego_Espanha 1

Apartamento Lego, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Revestimento de Paredes e Pavimentos

Arquitetura: Barbara Appolloni

Fotografia: Christian Schallert

Local: Espanha

Este singular apartamento no centro de Barcelona era antigamente o local dos depósitos de água do edifício contíguo.

Inspirados na funcionalidade extrema dos barcos e no minimalismo dos interiores japoneses, estes 22 m2 úteis contém todas as comodidades próprias de uma suite de hotel num ambiente compacto, com desenho simples baseado em dois materiais: madeira e Viroc Cinza.

O Viroc como material à prova de água, de grande valor estético e fácil de trabalhar foi aplicado, com a madeira, na totalidade dos revestimentos, tanto horizontais como verticais.

É desta forma que as paredes escondem todo o mobiliário necessário a um sistema meticuloso de peças caracterizadas por diferentes mecanismos de abertura, que, pensadas para que contenham todas as funcionalidades específicas de uma casa, criam um universo mutante em função das horas do dia.

Uma escada exterior faz a conexão entre o piso inferior e o terraço, que com as suas magníficas vistas da cidade, completa o conforto deste apartamento.

Viroc_Projetos_Apartamento Pamplona_Espanha 2

Apartamento Pamplona, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc cinza

Aplicação: Revestimento de Paredes

Arquitetura: Raul Montero Martínez

Fotografia: Cristina Núñez Baquedano

Local: Espanha

Este projecto da autoria do arquitecto espanhol Raul Montero Martinez teve como principal objectivo a reconstrução de um pequeno apartamento no centro histórico da cidade espanhola de Pamplona.

A estratégia de intervenção neste apartamento visou libertar o máximo de espaço, aproveitando melhor a iluminação natural, tornando o espaço mais funcional e dinâmico através de um móvel que se modifica mediante a actividade pretendida, como trabalhar ou dormir.

Para a execução deste apartamento recorreu-se a uma reduzida paleta de materiais. Os painéis de Viroc Cinza foram colocados verticalmente para formar o móvel dinâmico, as madeiras predominam no pavimento e nos tectos, onde alguma vigas originais foram recuperadas, e a parede de tijolo original foi deixada à vista para enfatizar os elementos característicos da construção de origem.

Segundo o arquitecto responsável, Raul Montero Martínez “o resultado é espectacular. O proprietário ficou muito satisfeito e gosta bastante da aplicação de Viroc no seu apartamento”.

Este pequeno apartamento tornou-se um espaço único e funcional que pode mudar em função das necessidades, actividades a desenvolver e estados de espírito

Viroc_Projetos_Pop Up House_Espanha 4

PopUp House, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Wilbat House

Fotografia: Wilbat House

Local: L’Armentera, Espanha

Viroc_Projetos_Apartamento Warborn_Portugal 1

Apartamento Warborn, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Preto e Cinza

Aplicação: Revestimento de Paredes e Tectos

Arquitetura: Caiano Morgado Arquitectos

Fotografia: Fernando Guerra e Sérgio Guerra

Local: Portugal

Este projecto, da responsabilidade do atelier de arquitectura português Caiano Morgado Arquitectos, incidiu sobre a remodelação de um apartamento duplex no topo de um edifício junto ao mar. Este projecto de remodelação tinha dois grandes objectivos, aumentar a funcionalidade do espaço e potenciar a relação com a paisagem envolvente.

Segundo os responsáveis pelo projecto do “Apartamento Warborn”, a estratégia estabelecida para o desenvolvimento do projecto “assentou num princípio de total personalização, explorando a funcionalidade inerente a cada espaço.

Os vãos e alpendres são redefinidos de modo a focar o efeito cénico da paisagem e enfatizar a transição/ligação entre interior e exterior.

A madeira, o branco e o Viroc definem as várias áreas da casa. O vidro negro delimita momentos e oferece, nos reflexos que gera, a paisagem reinterpretada.”

O mar e o horizonte tornam-se omnipresentes em toda a casa, sejam emoldurados por uma janela ou brevemente captados num reflexo.

Neste projecto foi aplicado Viroc Cinza e Negro como revestimento de paredes e tectos.

Para mais informações:
www.caiano-morgado.com

Viroc_Projetos_Abrigo de Memórias 3

Habitação em Winnipeg, Canadá

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Negro

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Hugo Gonçalves | H5 architecture

Local: Manitoba, Winnipeg, Canadá

A H5 architecture utilizou as potencialidades do Viroc na fachada de uma habitação na província de Manitoba, Winnipeg, Canadá.

O resultado está à vista: o negro do Viroc em conjugação perfeita com a paisagem branca da natureza

Viroc_Projetos_Retrofit colégio pastor dohms_Brasil 4

RETROFIT COLÉGIO PASTOR DOHMS, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Coberturas, paredes, divisórias

Arquitetura: ZWEI Arquitetura

Local: Porto Alegre, Brasil

House of 145 m² in Occitania, França

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: Kirigami Construction

Local: Lauragais, França

Hotel 498, Coreia do Sul

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Tetos, Paredes, Pavimentos

Local: Incheon, Coreia do Sul

Fábrica da Criatividade, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Fachadas

Arquitetura: MB Arquitetos | Mário Benjamim

Fotografia: João Morgado Photography

Obra Cash Carry, República Checa

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Local: Praga, República Checa

Viroc_Projetos_Armazém Comercial_Portugal 9

Armazém Comercial, eCube Arquitectos, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Fachada

Aplicação: Viroc Cinza

Arquitetura: Joana Gouveia e Gonçalo Chivite | eCube Arquitectos

Fotografia: Daniel Baptista

Local: Portugal

Joana Gouveia e Gonçalo Chivite, do atelier português eCube, foram os arquitectos responsáveis pela concepção do projecto deste armazém comercial na cidade de Setúbal, em Portugal.

A concepção deste projecto partiu do pressuposto de um espaço que deveria permitir múltiplos usos e utilizadores. Um espaço comercial que se pudesse adaptar facilmente a qualquer ocupação.

Segundo os arquitectos Joana Gouveia e Gonçalo Chivite este projecto pretendeu “fugir à tradicional ideia de armazém comercial, sem perder de vista os objectivos principais de flexibilidade/adaptabilidade, custo da construção e mais valia arquitectónica”.

“Criámos assim uma imagem marcante no conjunto edificado, utilizando um equilibrado jogo formal de maneira a criar um certo impacto no observador, e atribuindo especial relevo às texturas dos materiais de revestimento das fachadas, em particular no que se refere à utilização de painéis pré-fabricados de betão, e de painéis de aglomerado de madeira-cimento – Viroc”, referiram os arquitectos responsáveis pelo projecto.

A escolha do Viroc Cinza para aplicação na fachada deste edifício “deveu-se sobretudo à sua semelhança com os painéis pré-fabricados de betão, proporcionando a continuidade dos materiais existentes, formando um objecto uno, e também devido às suas características intrínsecas que lhe permitem uma flexibilidade de aplicação, interior e exterior, possibilitando ângulos e estereotomias específicas”.

Para mais informações:
www.ecube.pt
www.facebook.com/ecube.arquitectos

100º Aniversário Quac Insik Exhibition, Coreia do Sul

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Paredes, Mobiliário e Design Interior

Arquitetura: Espacio Gauss | Sergio Alonso del Campo | Diego García Cuevas

Fotografia: National Museum of Modern and Contemporary Art,Korea | SBI Associates

Local: Gwacheon, Coreia do Sul

Miga, Galician Bistró, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário, Design de Interiores

Arquitetura: SA estudio de arquitectura

Fotografia: Desarrolla, SA estudio

Local: Coruña, Espanha

Rubuild Offices, Bulgária

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Fachadas, Mobiliário Urbano, Mobiliário Interior

Arquitetura: Evgeni Raffailov / RUHouse Studio

Local: Sofia, Bulgária

ION City Hotel

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Paredes, tetos

Arquitetura: Tryggvi Thorsteinsson, Minarc

Design: Erla Ingjaidsdottir, Minarc

Frescos do Bairro, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Sinalética / Decoração

Arquitetura: Imarte, atelier

Fotografia: Imarte, atelier

Local: Odivelas, Portugal

Viroc_Projetos_Café Caramelle_Brasil 25

CAFÉ CARAMELLE, Brasil

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário Interior

Arquitetura: KALI ARQUITETURA Porto Alegre/RS

Local: Porto Alegre, Brasil

COLD PRESSED JUICERY ADEMT PUURHEID, Países Baixos

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário cinza, tetos, paredes

Local: Amesterdão, Países Baixos

Viroc_Projetos_Casa del Lector_Madrid 3

Casa del Lector, Espanha

Especificações Técnicas


Produto: Viroc cinza

Aplicação: Pavimento, paredes e tectos

Arquitetura: Antón García-Abril | Ensamble Studio

Fotografia: Roland Halbe

Local: Espanha

A Ensamble Studio, atelier de arquitectura espanhol, teve a missão de transformar o antigo Matador de Madrid num Centro Cultural de Criação Contemporânea de referência na cidade de Madrid, a Casa del Lector.

O projecto, promovido pela Fundação Germán Sánchez Ruipérez e liderado pelo arquitecto espanhol Antón García-Abril, mantém e potencia o cariz original do conjunto fabril, combinando as estruturas metálicas interiores e as paredes em alvenaria exteriores originais com betão pré-fabricado e Viroc adicionados posteriormente ao edifício, marcando desta forma uma diferença clara em relação ao edifício original mas, ainda assim, conservando a memória do lugar e iniciando uma nova historia.

A Casa del Lector torna-se assim numa associação simbiótica entre o universo do livro e da arquitectura onde a arte da palavra parece fluir através das suas volumetrias e matérias contemporâneos.

Assim, na Casa del Lector poderão desenvolver-se actividades culturais de todo o tipo, como exposições, conferências, cursos formativos, workshops de criatividade, ciclos de música, cinema e artes cénicas, que junto a investigações aplicadas, contribuíram à criação de um leitor que compreende, valoriza, assimila, partilha e interpreta o mundo, a sociedade e o seu tempo.

O Viroc Cinza foi o material escolhido para aplicar em todo o pavimento e em algumas paredes e tectos.

Para mais informações:
www.casalector.fundaciongsr.com
www.ensamble.info

Viroc_Projetos_Terraço Lisboa_Portugal 2

Terraço Lisboa, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc Cinza

Aplicação: Pavimento e mobiliário de exterior

Arquitetura: Ana Guerra

Fotografia: FG + SG

Local: Portugal

Ana Guerra é a arquitecta responsável pela remodelação de um terraço adjacente a um apartamento moderno em condomínio fechado, na cidade de Lisboa, Portugal.

“Pretendeu-se criar um ambiente propício a festas, refeições e ao desfrute de tardes e noites de Verão. A proposta contém uma zona para a prática de Yoga, uma mesa para seis pessoas, um bar e sofás. O “aparador” em Viroc inclui o bar, esconde a mesa e proporciona espaço para a arrumação das almofadas dos sofás”, explica a arquitecta Ana Guerra.

A arquitecta responsável pela remodelação deste terraço elegeu o Viroc devido “às suas características de maleabilidade que permitiu criar todas as formas pretendidas (tais como portas, gavetas e mesa), pela elevada resistência à intempérie, que tornou possível a permanência constante das peças no exterior, e pelo aspecto contemporâneo do material ao natural, que sem necessidade de acabamento se ajusta à linguagem arquitectónica do edifício em que se insere. O Viroc, ao possuir todas estas características, conferiu ao projecto a uniformidade necessária ao resultado pretendido”.

Filling Pieces, Tropical Sneaker Wall, França

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário, paredes

Design: FZDP Design Studio

Local: Galerie Perrotin, Paris

Viroc_Projetos_Escola Julio Dantas_Portugal 12

Escola Júlio Dantas, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Paredes interiores

Arquitetura: Carlos Almeida Marques - Arquitectura e Urbanismo, Lda

Fotografia: João Morgado

Local: Portugal

A remodelação da Escola Secundária Júlio Dantas, em Lagos, Portugal, é um projecto da responsabilidade do atelier Carlos Almeida Marques – Arquitectura e Urbanismo, Lda, sob a coordenação do arquitecto Carlos Marques.

Segundo o Arqº Carlos Marques, responsável pelo projecto de remodelação, “a utilização do Viroc, nas paredes interiores da Escola Secundária Júlio Dantas, surge em resultado da necessidade de criar um sistema de paredes divisórias que fosse capaz de dar resposta a quatro questões técnicas:

Permitir o fácil atravessamento das cablagens e tubagens de modo a garantir a sua fácil instalação e a agilidade das suas conexões com o programa funcional de cada espaço, criando condições físicas para um melhor enquadramento funcional e espacial destes elementos.

Utilização de um material resistente ao uso intensivo a que os edifícios públicos estão sujeitos, particularmente as infraestruturas escolares. O Viroc oferece essa durabilidade e resistência exigida neste tipo de projectos.

Capacidade de isolamento térmico e acústico a que o sistema de parede deveria dar resposta. Nesse sentido foram realizados vários estudos, ensaios e testes com o apoio técnico da Viroc, que permitiram chegar a uma solução eficiente a custos económicos.

Por último, importava garantir a flexibilidade dos espaços e as possíveis alterações orgânicas a que estão sujeitos os espaços escolares, ao qual a fácil mobilidade das paredes em Viroc permitia dar respostas com significativa agilidade e simplicidade de recursos.

Considerando os desafios construtivos que hoje se colocam à edificação, consideramos que o Viroc constitui um material que confere modernidade ao projeto e à arquitetura do século XXI.”

Ótica Van Vely, Países Baixos

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Paredes, Balcão, Mobiliário

Design: New Scene

Fotografia: Dave Zuuring

Local: Roosendall, Países Baixos

The Invisible Party

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário cinza

Arquitetura: VAN ASSEM INTERIEURBOUW

Fotografia: Sal Marston Photography

Apoio de Praia, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Paredes, tetos

Arquitetura: Ferreira Arquitetos

Fotografia: Alexander Bogodoroskiy

Local: Vagos, Portugal

Viroc_Projetos_Cervejaria em Lisboa_Portugal 10

Cervejaria em Lisboa, Portugal

Especificações Técnicas


Produto: Viroc

Aplicação: Mobiliário

Arquitetura: Rar Studios

Fotografia: Tiago Casanova

Local: Lisboa, Portugal

Naturalidade que perdura.

Painéis Viroc

Viroc Bruto Preto

Viroc Bruto Cinza

Viroc Bruto Branco

Viroc Bruto Ocre

Viroc Bruto Amarelo

Viroc Bruto Vermelho

Viroc Lixado Cinza

Newsletter